10.16.2016

Animalesco, de Felipe Thiago Cordeiro da Rocha



Animalesco

De: Felipe Thiago Cordeiro da Rocha

Camaleão do amor
Que posso receber,
Misturo-me ao teu
Resistente poder
De enganar.

E ainda que eu minta
Sobre a suficiência
Do que recebo de volta
Insisto em ficar
Mesmo que parasita.

A tua troca de pele
Repele os meus instintos.

Até que, predador,
Me dê o bote
Sem salva vidas
E fuja para o seu habitat.

Desencontramo-nos
Em tantos transmutar
Esconder, camuflar,
De tanto subverter
a ordem de saber estar.

Dois animais
Cumprindo seu papel
Na cadeia alimentar.

Felipe Thiago tem 19 anos, é acadêmico de Literatura na Universidade Federal de Roraima e poeta por indução da estrada.
Membro-fundador do Coletivo Carapanã e editor do fanzine Interferência Poética, tem obras publicadas nas coletâneas 'Olhares Poéticos', lançada em 2015, e no Poesia Livre 2016, para a qual foi selecionado através de concurso nacional.
Poeta há seis anos, suas composições e desenvoltura poética foram se aprimorando após acompanhar, e depois integrar, o Coletivo Caimbé, com o sarau itinerário 'Lona Poética'.
Através do coletivo, teve oportunidade de mostrar sua arte em diversas cidades de Roraima, tendo sido um dos poetas convidados para participar em Manaus (AM) do projeto Sesc Amazônia das Artes. Suas obras podem ser encontradas em: facebook.com/poetafeliperocha.



Apoie a Literatura! Proteja a Natureza!

Incentive o autor e a publicação de novas obras digitais!

•±•

Sem comentários :