10.16.2016

Afrodescendentes - Algumas Reflexões






Por ocasião da realização do Congresso de Afrodescendentes na Espanha (Madrid), evento levado a cabo em 2008 pela Fundación Vida Grupo Ecológico Verde e pela Federación Panafricanista da España, tive a honra de ser outorgado como o “Premio a la Labor Paz y DDHH D. Emílio Castelar. Tratava-se, na verdade, do reconhecimento do meu trabalho literário e pelas minhas posições em favor da igualdade racial, direitos humanos e liberdades fundamentais.
Na oportunidade, recebi, ainda, a declaração de Representante no Brasil do CIDHCNE - Comitê Internacional de Direitos Humanos da Comunidade Negra da Espanha. Ainda, a outorga de representar Povos Indígenas e Afrodescendentes das Américas e Caribe e Minorias Étnicas na Europa.
Pois bem. A minha participação tem sido dentro da OEA – Organização dos Estados Americanos, em particular na sua CIDH – Comissão Interamericana de Direitos Humanos, contribuindo com subsídios e dando ciências dos problemas que se apresentam a todo instante sobre questões de cunho discriminatório, direitos humanos, intolerância racial, abusos ao ser humano, perseguições e aniquilações de indígenas, etc.
Há que se dizer que este trabalho é constante e não pontual. Vive-se a todo momento, um novo conflito que toma proporções maiores, muitas vezes pela real intolerância de pessoas ou grupos organizados. É uma batalha a cada dia, sem a menor sombra de dúvidas.
Mas para dar a público algumas reflexões sobre afrodescendentes é que reuni, neste opúsculo, alguma coisa neste sentido. Espero que possa contribuir com a causa, de uma forma ou de outra, mesmo porque a atividade desta natureza envolve um compromisso inadiável com a verdade e com o que foi pregado por Martin Luther King Jr.: ”Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam”
Aproveitando o ensejo, inseri, também, uma matéria sobre o Batuque, cuja tradição remonta da vinda dos primeiros escravos africanos ao Brasil. Este estudo, desenvolvido a partir da prática da dança em Capivari, SP, é muito importante para se conhecer um pouco mais a vida nas senzalas das fazendas e do Engenho de Açúcar.
Boa reflexão!
(O Autor)

Obra agraciada no Prêmio Literário Línguas&Amigos – Projeto de Incentivo à Leitura 2016, categoria Não Ficção. 


O Livro



Edição: 1(2016)

Capa: Goya Maru

Imagem: Estatueta de duas mãos em súplica aos Céus, no bronze, Prêmio a la Labor, Madrid, 2008.

Formato: EPUB


O Autor

J. R. Guedes De Oliveira


José Roberto Guedes de Oliveira, nascido no dia 12 de dezembro de 1944, na cidade de Capivari, Estado de São Paulo. Filho de José Guedes de Oliveira e Alice Meneghesso Guedes. Fez os seus estudos primários no Grupo Escolar “Augusto Castanho” (hoje EEPG Prof. Augusto Castanho). Em 1958 muda-se para São Paulo, onde veio estudar na Escola Senai Artes Gráficas, no Cambuci. Em 1959 volta à sua terra natal vindo a exercer serviços em escritório de contabilidade. Inicia seus estudos secundários na Escola Técnica de Comércio, em 1961. Em 1964 assume a presidência do então fundado Grêmio Estudantil 10 de Julho, do mesmo estabelecimento de ensino. Em 1967 forma-se como Técnico de Contabilidade. Por volta de 1971 muda-se para Indaiatuba, Estado de São Paulo, colaborando com artigos nos seus dois jornais: Tribuna de Indaiá e O Democrata. Em Capivari manteve, por longo tempo, colaboração com Jornal da Cidade e Correio de Capivari. No campo da poesia, participou de vários concursos, obtendo menção honrosa: Centenário Santos Dumont (Ministério da Aeronáutica), Biblioteca de Sousas-SP, Prefeitura Municipal de Itajaí-SC, Biblioteca de Lençóis Paulista-SP, Biblioteca Municipal de Capivari e outras. Foi vencedor do 1O. concurso sobre “A Vida e Obra de Rodrigues de Abreu”, evento ocorrido em 1978, em Capivari. Prêmio Emílio Castelar Personalidade 2008 -, Madrid, Espanha e 1º. Colocado no Prêmio Internacional de Poesia pela Paz – 2010, Bogotá, Colômbia. De 1976 a 1979 foi professor da Escola de 2o. Grau Candelária, em Indaiatuba. Em 1981 realizou o curso de Extensão Universitária (Ensino a Distância), de “Introdução à Ciência Política”, pela Universidade de Brasília. É Bacharel em Direito pela FADITU – Faculdade de Direito de Itu e seu Pós-Graduado em Direito Ambiental; foi Aluno Especial do Instituto de Geociências da Unicamp (2003); é Pós-Graduado em Especialização de Economia do Trabalho e Sindicalismo (2004), pelo Instituto de Economia da referida Universidade. Participou da fundação e da 1a. diretoria da APAE de Indaiatuba ; membro fundador da Academia Indaiatubana de Letras, Membro Correspondente da Academia Imperatrizense de Letras e da Academia Bauruense de Letras, ex-membro do Conselho Consultivo da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba; ex-membro do CNRH – Conselho Nacional de Recursos Hídricos, membro fundador do Movimento Capivari Solidário; Membro do Conselho Consultivo da Fundação Astrojildo Pereira; Consultor Jurídico e Voluntário do Instituto Brasileiro de Fluência-IBF e ex-membro da Câmara Técnica de Educação Ambiental –CT-EA dos Comitês do PCJ. É Representante da Comunidade Negra da Espanha no Brasil. Tem realizado constantes palestras sobre Rodrigues de Abreu e Tarsila do Amaral, Octavio Brandão em cidades como Capivari, Bauru, Campos do Jordão, São Paulo, Hortolândia, Indaiatuba, Viçosa (AL), Maceió (AL) e outros., bem como sobre Direito Ambiental em Escolas de Ensino Fundamental, Secundário e Faculdades. Casado com a Prof. Ana Maria Rodrigues de Oliveira, tem três filhos: Josevaldo, Maria Fernanda e Marília.

Obras Publicadas: “Capivari em Duas Décadas (1900 a 1921)”, Capivari, SP, 1992; “Rodrigues de Abreu e suas Cartas de Amor”, Bauru, SP, 1994; “Rodrigues de Abreu – in Memoriam”, Capivari, SP, 1997; “Meu caro Rodrigues de Abreu”, Capivari, SP, 2003; “J. Prata – Belas Páginas”, Capivari, SP, 2004; “Cartas de Octavio Brandão – Memória”, Florianópolis, SC, 2005; “Viva, Astrojildo Pereira!”, Brasília, DF, 2005; “Octavio Brandão – Dispersos e Inéditos”, Recife, PE, 2008; “Walt Whitman – um Poeta Brilhante”, Capivari, SP, 2009, “O Coronel e a Poeta”, Capivari, SP, 2009, “Astrojildo Pereira – in Memoriam”, Brasília, DF, 2010, “A Beleza da Arte”, Capivari, SP, 2011 , “Capivari - 180 Anos, Capivari, SP, 2012; “As Lembranças de Myrka”, Capivari, 2014 e “Quatro Figuras”, Brasília, DF, 2015.

Obras Preparadas: “Antologia Poética de Capivari - Vol. I”, (poesias de Capivari), “As Mensagens do Padre Eusébio” (crônicas e artigos], “Crônicas e Artigos de J. Prata” (crônicas e artigos), “Crônicas e Outros Bichos” (produção literária do autor), “Folhas Revoltas” (poesias do autor), “Jardim Perfumado” (poesias de J. Prata), “Poesias de Laura Brandão – Antologia” (poesias); “Recursos Hídricos e Meio Ambiente – Abordagens” (teses), “Saudade” (ensaio histórico) e “Octavio Brandão em: A Mineralogia e a Geologia dos Canais e das Lagoas” (conferência de OB).e “Walt Whitman – Poeta e, depois, Profeta” (ensaio-homenagem).




Apoie a Literatura! Proteja a Natureza!

Incentive o autor e a publicação de novas obras digitais!

•±•

Sem comentários :