5.14.2016

Português é o quinto idioma mais falado em todo o mundo

O português é a 5ª língua mais falada no mundo e a 3ª entre os países ocidentais – atrás apenas do inglês e espanhol. Cerca de 240 milhões de pessoas se comunicam por meio deste idioma, adotado oficialmente em oito países – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste –, além de Macau. É também uma das línguas oficiais da União Europeia, desde que Portugal passou a integrar o grupo, em 1986.


O idioma foi introduzido no Brasil no século 16, com a colonização portuguesa. Na época do descobrimento, o País era ocupado por vários grupos indígenas que adotavam 1,3 mil línguas.

A ascensão da língua portuguesa à condição de idioma oficial do Brasil foi um processo que durou mais de dois séculos, envolvendo um intercâmbio entre europeus e indígenas: se de um lado os portugueses trouxeram a língua portuguesa, de outro os indígenas ensinaram aos europeus o tupi-guarani, em especial o Tupinambá, um dos dialetos Tupi.

indios.jpg

A Língua Geral, ou Tupinambá, se tornou a mais falada no Brasil no final do século 17, inclusive com características literárias, pois era usada por missionários na tradução de peças sacras, orações e hinos.
Preocupado em garantir a presença política no Brasil, Portugal decretou, em 1757, a lei do Diretório que proibiu crianças, filhos de portugueses e indígenas de aprender e falar outra língua que não o português. Inicialmente, a regra valia para as áreas onde hoje estão os Estados do Pará e Maranhão. Mas, em 1759, um alvará tornou obrigatório seu uso em todo o território nacional, assegurando sua hegemonia.
Brasil de muitas línguas
Embora predominante, o português falado no Brasil varia conforme a região e a localidade, como evidenciam os diferentes sotaques. Além da influência dos idiomas dos povos que passaram ou imigraram para o Brasil ao longo da história (holandeses, franceses, espanhóis, árabes, italianos etc.), os sotaques se devem às diferenças no idioma dos colonizadores, que vieram em distintas épocas e regiões de Portugal.

Outro aspecto relevante é que, embora a língua portuguesa seja a oficial, ela não é a única: pesquisadores calculam que, além dela, ainda existam pelo menos 180 línguas indígenas no Brasil. A essas se somam as línguas alóctones (de descendentes de imigrantes), línguas crioulas, práticas linguísticas diferenciadas dos quilombos e duas línguas de sinais. Ou seja, por essa perspectiva, o Brasil pode ser considerado um país multilíngue.

Recentemente, ações no campo das políticas públicas têm procurado resgatar e preservar línguas. Na educação, a implantação da educação escolar indígena bilíngue tem colaborado para a preservação de línguas indígenas. Outra iniciativa relevante foi à inclusão, no Censo Populacional de 2010, de pergunta para identificar a língua falada pelas pessoas que se autodeclaram indígenas.

Reforma Ortográfica

O Brasil estabeleceu um cronograma para a vigência do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que prevê a padronização da escrita entre os oito países que têm a língua portuguesa como oficial e integram a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), com o objetivo de ampliar o intercâmbio cultural e científico.

Desde janeiro de 2009, a reforma ortográfica está em vigência com mudanças que envolvem o fim do trema, novas regras para a acentuação e para o emprego do hífen, além da inclusão das letras w, k e y no alfabeto. Ao todo, as alterações atingem cerca de 0,5% das palavras. O português em braile também acompanha as mudanças.


Para entender o mapa:
Verde escuro: língua materna.
Verde: língua oficial e administrativa.
Verde claro: língua cultural ou secundário.
Amarelo: comunidades de minorias lusófonas.
Círculo Verde: minorias de língua portuguesa.

Sem comentários :